Carrie Fisher (Reprodução)

Em breve, uma série de 9 filmes será encerrada com Star Wars: A Ascensão Skywalker, marcando o fim de uma era. Mesmo após sua morte, a querida Carrie Fisher e eterna Leia continua presente no coração de milhões de fãs, e também na mente de J.J. Abrams.

Em nova entrevista à revista Entertainment Weekly, concedida ainda durante o evento D23 da Disney, o diretor e a presidente do estúdio Lucasfilm Kathleen Kennedy comentaram sobre a decisão de manter Carrie no último filme da saga Skywalker, fazendo uso da mesma tecnologia usada em “Os Último Jedi”.

Kennedy afirmou que todos os envolvidos sentiram uma imensa responsabilidade para com o encerramento da trilogia. Já sobre Fisher: “Tivemos uma conversa muito, muito complicada, mas sabíamos que ela era imprescindível para a história“. “Sentimos que seria errado se ela não estivesse presente. Simplesmente dizer que ela foi para algum outro lugar, dizer que ela faleceu entre um filme e outro, sentimos que não havia como finalizar essa história. Ela é parte integral de tudo isso“, completou J.J.

Como já mencionado, a equipe utilizou a mesma tecnologia de ponta usada no filme anterior para inserir a atriz em diversos momentos. “Percebemos que tínhamos cenas de O Despertar da Força que poderiam ser usadas de uma outra forma. Então a Carrie, como Leia, estará no novo filme“, explicou Kathleen.

Épico

Ainda sobre o final da saga como um todo, J.J comentou: “A história precisava terminar de forma emocionante, precisava terminar em grande escala mais também de forma íntima. Tivemos que balancear tudo isso. Se você for uma criança assistindo a todos os 9 filmes no futuro, você tem que ser capaz de perceber que existe um começo, meio e fim“.

Após “A Ascensão Skywalker” que chega aos cinemas em 20 de dezembro, Star Wars continuará com 2 novas trilogias sob o comando de Rian Johnson e da dupla David Benioff e D.B. Weiss.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui