Supernatural: showrunner conta o que esperar dos últimos episódios

Andrew Dabb
Andrew Dabb (Reprodução)

A última temporada de Supernatural vem aí,  e mesmo atrasada pela pandemia causada pelo novo coronavírus, promete um final emocionante para os fãs. O showrunner Andrew Dabb, em entrevista para o site TVLIne falou sobre como a luta contra Deus, também chamado de Chuck (Rob Benedict) pode modificar as coisas para os irmãos Winchester, que podem reunir um exército contra o todo poderoso nos novos episódios. 

“Não há como evitar essa luta. O Chuck vai voltar, eles sabem o que ele vai fazer, sabem o que ele quer, sabem tudo. E então o que eles podem fazer para lutar contra ele? É realmente sobre reunir as tropas e aliados, algumas pessoas que conhecemos antes, e algumas pessoas que meio que conhecemos de passagem, e algumas pessoas que nunca vimos, e usando todas as ferramentas, cada flecha em sua aljava, para lutar contra essa ameaça existencial, literalmente divina. Então isso se torna muito disso, mas como muitas dessas coisas acontecem, no final das contas, vai cair para Sam e Dean, dois caras do Kansas, enfrentando o Ser Supremo. Então eles ainda são os azarões nessa luta”, disparou. 

Com algumas participações, acontecendo o diretor revelou que uma delas não foi possível por conta das restrições da COVID, a de Jeffrey Dean Morgan, que interpretou John Winchester. O ator atualmente grava The Walking Dead em Atlanta, enquanto Supernatural teve seus episódios finais gravados no Canadá. Após entrar no país, Morgan precisaria ficar duas semanas isolado antes de trabalhar, conforme leis locais, o que impossibilitou o trabalho. Dabb, garante que os irmãos protagonistas não desistirão de lutar mesmo que tudo pareça ir contra eles. 

“Nenhum deles está desistindo. Isso não está em seu caráter. Acho que você tem um Sam que quer fazer isso de uma forma inteligente, considerada [como]: ‘Vamos fazer um plano. Vamos fazer um projeto’, e você tem um Dean que é um pouco mais impulsivo e um pouco mais disposto a fazer qualquer coisa para derrubar Chuck, por causa de tudo que Chuck tirou dele e deles. Você tem que perceber, para nossos rapazes, eles tiveram seu mundo inteiro explodido, como tudo o que fizeram em suas vidas inteiras. Quando você percebe que sua vida tem sido uma manipulação, o que isso significaria para você como pessoa? Quem é você realmente? E então, para Sam e Dean, é sobre, ‘Quem somos nós, realmente?’ Acho que eles sabem, mas há confusão apenas por causa das circunstâncias. É, até certo ponto, sobre encontrar a si mesmos, e também meio que encontrar um ao outro durante nossos episódios finais, à medida que eles enfrentam a força mais poderosa do universo”.

Saíram notícias sobre alguns flashbacks dos personagens nos episódios finais, e o showrunner explicou o motivo pelo qual eles pararam de abordar a infância e adolescência de Sam e Dean: “Era algo que costumávamos fazer muito, e meio que nos distanciamos [disso] principalmente porque os atores com os quais confiamos para interpretar os jovens Sam e Dean ficaram muito velhos. Colin Ford, agora, é mais velho do que Jared [Padalecki] quando o show começou em 2005”.