The Boys: Billy Bruto quase matou Ryan. Eric Kripke conta o que fez personagem mudar de ideia

Billy Bruto (Karl Urban) em The Boys
Billy Bruto (Karl Urban) em The Boys (Reprodução)

A segunda temporada de The Boys chegou ao fim, e um dos principais personagens, Billy Bruto, de Karl Urban, viu seu mundo praticamente virar durante estes episódios. Se no início da temporada, ele descobriu que Becca (Shantel VanSanten), esposa que ele achou que tinha sido morta, estava sendo mantida viva por ter tido um filho com um super-herói, ele teve que segurar seu ódio do garotinho (gerado através de uma violência), e se aproximar dele, após a morte da mulher. 

Na season finale, Billy até ensaiou dar um golpe, e entregar o menino para a Vought, e mentir para Becca, e assim viveria feliz com ela, sem a sombra do super-herói mirim, mas acabou admitindo sua farsa. “Em nossas mentes, ele realmente iria entregar a criança a Vought e separá-lo de Becca e usar esse arranjo para se livrar de Ryan. Ele tem estado tão obcecado por Becca o ano todo e ele é um personagem rude e ele toma muitas decisões incrivelmente míopes e egoístas. E para nós, há um grande arco emocional do que estávamos construindo com ele, ele percebe que sua propensão para a violência continua Becca, e no episódio 7, dá forma ao demônio em seu ombro, que é seu pai e como assim muitos de seus maus hábitos vieram dessa infância realmente traumática e desse homem horrível. Agora sabemos quem é o anjo e quem é o diabo em seu ombro: é Becca e seu pai”, analisou o showrunner Eric Kripke, acrescentando que o personagem iria mesmo ‘vender’ a criança. 

“E enquanto você está entrando no Episódio 8 e acreditando que tudo está perdido porque eles explodiram o Congresso, nós mapeamos isso como a primeira metade – ou a maior parte – daquele episódio, ele é seu pai e ele vai vender esse filho para conseguir o que ele quer, que é sua esposa. E então o momento em que eles realmente resgatam a criança e ele vê Becca segurando Ryan, é como se, no primeiro momento, não visse a criança tanto como o filho de Pátria, mas sim como o filho de Becca. E uma vez que isso se encaixe para ele, ele é capaz de virar as costas para o homem que seu pai era, e está realmente tentando ser um homem melhor. Ele diz a Becca: ‘Você tem que ir embora porque não posso ser eu a criar essa criança; ele vai se tornar alguém como eu’”, completou acreditando que ali o personagem já tinha consciência de que poderia ficar igual ao seu pai.   

“E bem no final, depois que Becca morre, Bruto pega aquele pé de cabra, e ele realmente estava pensando por um minuto que ele iria matar aquele garoto. Mas então Capitão Pátria chega, e [Butcher] acaba protegendo a criança como era o último desejo de Becca. Então você vê que pelo menos por agora – e mesmo que tenha um grande custo – a humanidade existe em Bruto pelo menos nessa temporada”, disparou.