Miles Teller em cena de Top Gun: Maverick (Divulgação)
ANÚNCIO

Top Gun: Maverick está programado para chegar aos cinemas no fim de junho caso o surto de coronavírus não atrapalhe o obrigue a Paramount, estúdio responsável pelo longa a mudar sua data de estreia. Tom Cruise, estrela do filme é todo orgulho ao falar sobre a obra e revelou que não haverá outro filme como esse no que diz respeito às filmagens aéreas.

Em entrevista à revista Empire, Cruise e Jerry Bruckheimer discutiram o processo criativo que levou à criação da sequência de Top Gun, e o ator revelou que não confia na tecnologia do CGI, e relatou ao estúdio que pretendia abrir mão do recurso para que as cenas ficassem mais reais, mesmo que isso o colocasse em risco físico.

“Eu vou fazer isso. Ou seja, eu não vou fazer o material CGI”, disse Cruise revelando sua conversa com os produtores executivos do filme. “Você não sabe o quão difícil será esse filme. Ninguém nunca fez isso antes. Nunca houve uma sequência aérea filmada dessa maneira. Não sei se haverá novamente, para ser sincero”, continuou.

Jerry Bruckheimer contou que no primeiro filme dos anos 80, eles também queriam fazer algo realista, e os atores chegaram a entrar nos aviões, mas poucas das cenas deles no ar foram usadas pois todos vomitaram. “É histérico ver seus olhos revirarem em suas cabeças. Então, tudo foi feito em um cardan. Mas neste filme, Tom queria ter certeza de que os atores realmente poderiam estar nos F-18s”.

Com direção de Joseph Kosinski, e roteiro de Ehren Kruger, Eric Warren Singer e Christopher McQuarrie, Top Gun: Maverick vai acompanhar Pete “Maverick” Mitchell, com 30 anos de serviço como um dos principais aviadores da Marinha. Ele se vê treinando um grupo de graduados em Top Gun para uma missão especializada incomum, e se encontra com o tenente Bradley Bradshaw (Miles Teller), filho do falecido melhor amigo de Maverick.

Comentários

COMPARTILHAR

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui