Três grandes filmes brasileiros que vale a pena voltar a ver

A Casa de Alice
A Casa de Alice

No Brasil reina o entusiasmo, o humor e o alvoroço, mas o cinema brasileiro se caracteriza por ter uma particular carga dramática, parte de seu conteúdo reflete uma realidade social impregnada de desigualdades, violência, pobreza e atos criminosos. A seguir te recomendamos alguns filmes que vale a pena rever para apreciar a qualidade da cinematografia brasileira.

Cidade de Deus

É um longa-metragem brasileiro dirigido por Fernando Meirelles e Kátia Lund baseada em fatos reais ocorridos nos subúrbios do Rio de Janeiro, especificamente nas favelas. Aborda fortes temas relacionados com a problemática social como o crime organizado, o tráfico de drogas, pobreza, assassinatos, violência.

Cidade de Deus traz novas nuances à história contada no romance de Paulo Lins, rompendo com velhos paradigmas e utilizando elementos estéticos inovadores no momento de sua filmagem.

Este filme brasileiro atraiu a atenção do mundo pela crueza de seu conteúdo em um cenário onde se plasmam as experiências e vicissitudes dentro de um contexto real. Centra-se em personagens que representam os habitantes de uma favela desde finais dos anos sessenta e princípios dos oitenta, época regida pelo narcotráfico e pela delinquência nesta zona do Brasil.

O filme foi premiado com grandes prêmios e nomeações internacionais, incluindo:

2002: Balões de ouro: Nomeada para melhor filme de língua não inglesa
2002: Prêmios BAFTA: Melhor montagem. Nomeada para melhor filme de língua não inglesa
2003: 4 nomeações para o Oscar: Melhor diretor, fotografia, montagem, script adaptado
2003: Círculo de Críticos de Nova Iorque: Melhor filme estrangeiro
2003: Associação de Críticos de Los Angeles: Nomeada a melhor película estrangeira
2003: Toronto Festival: Melhor película estrangeira
2003: Critics’ Choice Awards: Nomeada para melhor filme de língua não inglesa
2003: Associação de Críticos de Chicago: Melhor película estrangeira
2003: Prêmios Independent Spirit: Nomeada para melhor película estrangeira
2003: British Independent Film Awards (BIFA): Melhor filme internacional independente

A casa de Alice

Este filme foi estreado em 2007 sob a direção de Chico Teixeira, conta as vivências de uma mulher quarentona chamada Alice. A protagonista é casada há 20 anos com um taxista, vive em um bairro operário de São Paulo e trabalha como manicure em um salão de beleza.

Na casa de Alice habitam sua mãe, seu marido Lindomar e seus três filhos. A mãe de Alice ocupa-se das tarefas da casa, enquanto escuta o rádio. Alice tem problemas no casamento, seu marido seduz jovens e seus filhos não lhe dão ouvidos, mas consegue superar os conflitos diários.

A casa de Alice é um filme com uma fotografia invejável que mostra naturalmente a família brasileira, sem cair no pretensioso. Destacam algumas atuações como a da atriz Carla Ribas.

Budapeste

Walter Carvalho leva à tela grande esta excepcional história escrita por Chico Buarque chamada “Budapeste”, na qual José Acosta (Leonardo Madeiros) é um escritor fantasma brasileiro que retorna de uma convenção e toma um voo direto para Brasil, mas por questões de destino, o avião desvia-se e aterra em Budapeste.

A partir daí, sua vida muda ao conhecer Krista quem lhe ensina a única língua que o demônio respeita: o idioma húngaro. Costa é casado com uma narradora de notícias de televisão e é atraído por Krista mergulhando em uma vida dupla na qual predominam estas duas mulheres em duas cidades diferentes. Um filme repleto de cenas inesperadas, bem elaborada e com uma genial narrativa que fala da pena do genial Chico Buarque.

Jornalista especializado em entretenimento, consumista de streaming e cinemaníaco de carteirinha.

bostancı escort