Um dia Qualquer: série do Space retrata domínio das milícias no Rio de Janeiro

Um Dia Qualquer (Imagem: Divulgação)

Ambientada no Rio de Janeiro, a série Um dia Qualquer, escrita por Pedro Von Kruger, concentra-se em um grave problema da capital fluminense: o aumento de poder das milícias – grupos criminosos organizados, compostos por agentes do estado, como bombeiros e policiais.

“Acredito que a arte tem a importância de ampliar o debate sobre temas complexos do nosso tempo. Quando eu criei a série, pensei que o avanço das milícias e seu poder paralelo, a injustiça social sofrida pela população negra, as buscas das mães de vítimas da violência e as agressões domésticas decorrentes do machismo são questões que precisam ser resolvidas na nossa sociedade atual”, disse o produtor ao portal Notícias da TV.

Temas como racismo e violência doméstica serão retratados pela produção que explora o passado e presente de Quirino (Augusto Madeira) um ex-policial violento e agressivo que se consolida como chefe de milícia local, após uma disputa com o traficante Seu Chapa (Jefferson Brasil) pelo controle de uma comunidade.

Quirino passa a dominar uma área habitada, sobretudo, por evangélicos. As relações de convívio entre a Igreja e o crime é outro dos temas que a série promete abordar. Uma das personagens será uma mãe que lutará por justiça após perder o filho, um ativista social, morto por Quirino.

“Nós já perdemos o controle [em relação às milícias], vide o assassinato de Marielle Franco [1979-2018]. Isso é um atentado terrorista, não se pode olhar para isso como uma coisa comum. Nós trazemos nosso ativista dentro da história, que talvez seja a única pessoa com um objetivo claro, social, e que sofre o atentado logo no início. Ele está o tempo todo na série, presente na caminhada da mãe. Apesar de ter pouco tempo em tela, a importância dele é gigantesca”, adianta o diretor.

A série deve estrear no canal a cabo na próxima segunda-feira (17). O Space ainda fará uma maratona da série no sábado (22) a partir das 18h.

Amante das diversas formas de expressão cultural. Viciado em séries, e sempre por dentro das últimas novidades do cinema. Ama dramas e sempre tenta dar uma oportunidade para as fantasias, distopias e os longas de ação e terror.