Um Duende em Nova Iorque: afinal, por que a sequência não aconteceu?

Um Duende em Nova Iorque
Um Duende em Nova Iorque (Divulgação)

O ator James Caan, forte defensor do presidente americano Donald Trump, resolveu dar um tempo nos seus discursos políticos e falar sobre outra polêmica, que envolve Um Duende em Nova Iorque. O filme quase teve uma continuação, que não foi levada adiante por uma briga entre o protagonista Will Ferrell e o diretor Jon Favreu. A revelação foi feita ao programa de rádio The Fan’s Bull & Fox.

“Nós íamos fazer isso e eu pensei, ‘Oh meu Deus, eu finalmente consegui participar de um filme de franquia, eu poderia ganhar algum dinheiro, deixar meus filhos fazerem o que diabos eles quiserem’. Só que aí o diretor [Jon Favreau] e Will [Ferrell] não se davam muito bem. Então, Will queria fazer isso [o filme], mas ele não queria aquele diretor, e ele tinha isso em seu contrato, era uma daquelas coisas”, relatou o veterano.

A história de Um Duende em Nova York

Um Duende em Nova Iorque conta a história de Buddy (Ferrell), um humano que foi criado como duende pelos ajudantes do Papai Noel. Quando ele descobre que foi adotado, ele embarca para a cidade grande para tentar encontrar seu pai biológico e descobrir qual sua verdadeira origem.

Ele percebe que os humanos vivem em um mundo cheio de ambição e tristeza, e tenta usar seu tempo por lá para espalhar alegria entre aqueles que conhece, incluindo seu pai, papel de Caan. O filme foi um verdadeiro sucesso de bilheterias no seu lançamento em 2003 arrecadando 220 milhões de dólares, com um orçamento de apenas 33 milhões de dólares.

O longa foi considerado um dos melhores filmes natalinos pelos usuários do site Rotten Tomatoes, assim como o site Fandango o considerou o melhor filme de natal feito no século 21. O filme conta ainda com Zooey Deschanel no elenco.