Veja o que os críticos estão dizendo sobre Black is King da Beyoncé

Black Is King (Divulgação / Disney)
Black Is King (Divulgação / Disney)

O Disney+ acrescentou hoje ao seu catálogo Black is King, o mais novo trabalho da Beyoncé. A produção segue a ideia de Lemonade, sendo um trabalho visual e musical, contudo, parece mais um live action de O Rei Leão. Mas ao contrário do grande sucesso cinematográfico da Disney, em vez de animais, vemos pessoas contracenando. Black is King é sobre a experiência negra, o que a palavra preto significa, e apresentar essas ideias de uma maneira que apenas Beyonce está fazendo no momento.

Como tudo o que leva o nome de Beyoncé, Black Is King vem chamando muito a atenção e segundo os críticos é tudo o que se espera da grande estrela internacional. Abaixo você pode conferir as primeiras impressões do novo trabalho da cantora:

“Fundamentalmente, Black Is King fala da beleza e riqueza da negritude sem parecer grotescamente rica ou artificial demais. O filme oferece estilos de produção variados: às vezes mínimos, com Beyoncé cantando em vastos espaços abertos em músicas como Bigger; outras sequências são altas. e colorido, com imagens vibrantes e dançarinos de alta energia em My Power. Black Is King é uma festa visual”, escreveu o Guardian.

“Ela tem outra linha-chave um pouco mais cedo no filme: ‘Você não pode usar uma coroa com a cabeça baixa’. Black Is King não se encaixa exatamente no melhor de seu trabalho anterior – é um prazer, mas não um marco -, mas a Rainha Bey passa por isso com a cabeça erguida e a coroa intacta”, disse o The Wrap.

“Típico. De acordo com a total confiança de Beyoncé em responder às críticas mornas de The Gift, seu álbum da trilha sonora do filme O Rei Leão do ano passado, dobrando e tornando algo deslumbrante”, escreveu a Times.

“O que o mundo precisa agora é de amor, doce amor e esse lembrete colorido do poder e da glória dos negros, aqui na América, mas ainda mais na África”, pontuou a Variety.

“Transbordando de visuais deslumbrantes, “Black Is King” combina imagens do movimento pan-africano, arte africana e retratos ocidentais de corpos africanos, bem como a visão compartilhada de Beyoncé e Jay-Z sobre a excelência negra na cultura ocidental”, comentou o indieWire.

No Rotten Tomatoes, Black is King conseguiu 100% de aprovação da crítica e 98% de aprovação do público, enquanto no IMDb conquistou a nota 7,1 / 10.