Warner Bros. deve dar um novo filme solo para Arlequina, de Margot Robbie

Arlequina em Esquadrão Suicida
Arlequina em Esquadrão Suicida (Reprodução)

Margot Robbie chamou a atenção de cara do grande público quando estrelou Esquadrão Suicida dando vida à Arlequina, famosa e maluca personagens dos quadrinhos do Batman. A personagem acabou crescendo multiplataforma e ganhou uma série animada com seu nome, e depois disso até mesmo um filme próprio, com uma equipe conduzida por ela.

A indústria não pode negar, que mesmo não sendo uma heroína, a personagem caiu nas graças até dos não-fãs, e possivelmente ela deve ganhar um outro filme solo, depois de Aves de Rapina: Arlequina e sua Emancipação Fantabulosa. Segundo uma notícia da DCEU Mythic, a Warner Bros. iniciou conversas sobre o próximo projeto de Harley nas telonas.

Sem nenhuma indicação do que possa ser esse projeto, os fãs estão especulando que se trate de uma adaptação dos quadrinhos Gotham City Sirens, que mostra a equipe criminosa comandada pela loira, Hera Venenosa e Mulher-Gato. Fato que ela ajudou a inaugurar um universo completamente feminino em sua última aparição, e possivelmente esse é o grande chamariz do estúdio.

Isso casa diretamente com os planos de Matt Reeves, que deve apresentar as duas personagens descritas anteriormente em The Batman, que tem previsão para 2022, e será protagonizado pelo ator Robert Pattinson.

A atriz já relatou ter se apaixonado pelas personagens de Aves de Rapina em uma entrevista anterior ao podcast Nerdist: “Enquanto eu pesquisava a Arlequina, primeiro me apaixonei pela Caçadora, e comecei a procurar mais coisas, e fiquei tipo ‘Uau, há tantas personagens femininas legais na DC, e a maioria das pessoas não sabe nada sobre nenhuma deas’. E se tivéssemos uma plataforma para os fãs conhecerem e se apaixonarem por algumas dessas outras mulheres incríveis? Focando nas Gotham City Sirens por exemplo, seríamos apenas três, enquanto em Aves de Rapina você pode escolher qualquer grupo”, disse ela que teve seu filme lançado no streaming em março, mais cedo que o previsto, por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus.