Will Smith pede desculpas por coronavírus e compara a seu filme Eu sou a Lenda

Eu sou a Lenda
Eu sou a Lenda (Divulgação)

Will Smith revelou que estava se sentindo indiretamente responsável por todas as informações equivocadas que circularam na internet nas duas últimas semanas em relação ao coronavírus. O ator contou isso em um bate papo com sua esposa e apresentadora Jada Pinkett-Smith no programa Red Table Talks (algo semelhante ao De Frente Com Gabi, mas com vários convidados). Segundo ela, decidiu chamar a família ao programa para comentarem sobre o COVID-19, e tudo o que pode ser feito para controlá-lo.

Will então relembrou que no dia em que Tom Hanks revelou que seu teste havia dado positivo para o coronavírus, o filme protagonizado por ele, Eu Sou a Lenda, estava como um dos assuntos mais comentados nas redes sociais, e fez com que as pessoas não acreditassem ou levassem a sério que a pandemia era real.

“Eu fiz Eu sou a Lenda em 2008, e me sinto responsável por grande parte dessa desinformação. Meu personagem no filme era um virologista, e eu precisei me preparar para o filme, fiz laboratório no Centro de Controle e Prevenção a Doenças. Havia uma compreensão básica de vírus e patógenos virais que eu desenvolvi e isso realmente mudou minha vida e como eu olhava o mundo. Existem conceitos básicos que as pessoas não entendem… Então, o que eu queria era que tivéssemos agora a oportunidade de passar o básico aqui e depois trazer os especialistas”, explicou.

O ator após pedir desculpas, falou sobre os cuidados essenciais nesse momento de pandemia, e o programa ainda recebeu um epidemiologista, um paciente diagnosticado com coronavírus, e fez um debate sobre distanciamento social, além de desmitificar conceitos errados que foram veiculados pela mídia. O programa está disponível para ser assistido através de sua página oficial no Facebook. Em Eu Sou a Lenda, o personagem de Will Smith era um dos únicos sobreviventes de Nova Iorque após uma doença dizimar quase toda a população.