Yes, God, Yes: Natalia Dyer é garota religiosa descobrindo a vida adulta no trailer

Natalia Dyer estrela Yes, God, Yes (Imagem: Divulgação)

A Vertical Entertainment divulgou o trailer oficial de Yes, God, Yes, comédia dramática estrelada por Natalia Dyer (Stranger Things). Baseado no curta de mesmo nome, o filme acompanha a história de Alice (Dyer), uma adolescente católica que tem medo do que as pessoas vão achar quando souberem que ela descobriu o sexo.

Confira:

Dirigida e escrita por Karen Maine (Entre Risos e Lágrimas), a trama é ambientada no início dos anos 2000 e gira em torno de Alice, uma garota de 16 anos que sempre foi muito religiosa. Depois que um bate-papo na internet se torna mais atrevido, a adolescente descobre a masturbação. No entanto, ela fica se sentindo culpada e decide participar de um misterioso retiro religioso para tentar suprimir seus impulsos. Mas a missão fica cada vez mais complicada, principalmente depois que ela conhece um garoto bonito, que começa a flertar com ela.

“Eu cresci no sul, frequentando uma escola religiosa”, disse Natalia Dyer em entrevista recente à Vanity Fair. “Me lembro de maneiras semelhantes de como a sexualidade e o corpo das mulheres eram discutidos ou não. Para mim, ler o roteiro foi realmente quase catártico de certa forma, tipo, Oh, meu Deus. Sim. Eu acho que esse é exatamente o tipo de coisa que eu gostaria de ver na tela… Estamos tão inundados com versões masculinas da sexualidade feminina. Essa exploração orientada para as mulheres é importante”.

Timothy Simons, Susan Blackwell, Alisha Boe, Wolfgang Novogratz, Francesca Reale, Parker Wierling e Matt Lewis completam o elenco.

Yes, God, Yes será lançado no dia 24 de julho nos cinemas drive-ins nos Estados Unidos e no dia 28 em VOD. No Brasil, ainda não há previsão de estreia.

Yes, God, Yes (Imagem: Divulgação)

Apresentado no Festival South by Southwest no ano passado, o filme conta com ótima críticas. No Rotten Tomatoes, por exemplo, a comédia dramática possui uma aprovação de 100%, até o momento, com base em 11 avaliações.

Confira alguns dos comentários:

“A história impertinente, mas agradável, de amadurecimento de Karen Maine mostra uma performance excepcional de Natalia Dyer.” – Joe Leydon, Variey.

“[…] o filme é um passeio divertido e agradável que se desenrola na velocidade certa.” – Beandrea July, The Hollywood Reporter.

“A diretora Karen Maine constrói lindamente um filme com humor e libertação para as meninas, que transcendem a puberdade e precisam entender seus ‘pecados’.” – Amanda Sink, The Hollywood Outsider.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.