Yvonne Strahovski e Cate Blanchett em imagens inéditas de Estado Zero

Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)

A Netflix divulgou imagens inéditas de Estado Zero (Stateless), minissérie australiana de drama com Yvonne Strahovski (Dexter), Cate Blanchett (Carol) e Jai Courtney (Esquadrão Suicida). A produção estreou na ABC da Austrália em março e será lançada mundialmente pela plataforma de streaming em 8 de julho.

Confira:

Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)
Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)
Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)
Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)
Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)
Estado Zero (Stateless) (Imagem: Divulgação/ Netflix)

Desenvolvida por Cate Blanchett, Tony Ayres e Elise McCredie, a produção de drama de seis episódios é parcialmente inspirada em uma história real. A trama gira em torno de quatro estranhos em um centro de detenção de imigração no deserto da Austrália e mostra como essas quatro vidas se conectam de forma emocionante e improvável. A minissérie acompanha uma aeromoça que foge de um culto, um pai de família australiano que escapa de um emprego, um refugiado afegão e uma burocrata envolvida em um escândalo nacional.

O elenco conta com Yvonne Strahovski, Jay Courtney, Cate Blanchett, Dominic West, Asher Keddie, Fayssal Bazzi, Marta Dusseldorp, Darren Gilshenan, Kate Box, Rachel House, Soraya Heidari, Clarence Ryan, Claude Jabbour, Rose Riley e Helana Sawires.

Lembrando, Estado Zero (Stateless) chega ao catálogo da Netflix no dia 8 de julho.

Assista ao trailer:

 

Confira algumas críticas:

“É uma produção cinematográfica excepcional, desde a escrita e direção até o elenco e a maneira como os diretores de fotografia captaram a qualidade distinta da luz no deserto do sul da Austrália. É absolutamente convincente, um fio rasgado.” – Melinda Houston, The Age (Austrália).

“Certamente há muito o que contemplar – embora o Stateless não seja uma experiência cerebral seca. O drama ganha vida. É emocionante; isso dói.” – Luke Buckmaster, Guardian.

“O primeiro episódio é intrigante. A série como um todo é impressionante. Isso desafia sua expectativa e sua compreensão, processando lentamente um assunto sobre o qual todos têm uma opinião, mas poucos têm respostas duradouras ou úteis.” – Michael Idato, Sydney Morning Herald.

Formada em Jornalismo pela Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP), apaixonada por literatura, cartas e pela magia do cinema. Escritora de histórias e trajetos dos amores.