Em Poliana Moça, Dalton Vigh destaca melhor fase da carreira e revela sonho

publicidade

Aos 57 anos, o ator Dalton Vigh vive o personagem Otto em Poliana Moça, do SBT. Com mais de 20 anos de carreira, o famoso que recentemente estava no ar na reprise de O Clone, na Globo, afirma ter semelhanças com o seu atual papel.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

Além disso, o artista em conversa exclusiva ao Entretê, desabafou sobre o seu atual momento profissional, comentou sobre o que acha em contracenar com um elenco jovem, e algumas curiosidades sobre a vida pessoal ao lado dos trabalhos já feitos na televisão.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

Entretê-Quais semelhanças você tem com o seu personagem em Poliana Moça”?
Dalton Vigh: Não conseguia enxergar muitas semelhanças com o Otto da primeira fase além do gosto por ficar em casa. Agora, depois das mudanças pelas quais passou, ele está mais bem-humorado, mais descontraído, apesar de ainda manter uma aparência séria, algo que ouvi muito a meu respeito de pessoas com as quais convivi, além, é claro, do “fator paternidade” que mudou a vida de ambos.

Entretê-Você acredita que seja o seu personagem mais maduro?

Dalton Vigh: Levando-se em consideração que maturidade é a capacidade de um indivíduo de saber enxergar seus próprios erros e de se sacrificar por algo ou alguém, acredito que seja, sim, um dos personagens mais maduros, junto com o Ferraço de “Duas Caras”, que aceitou ir para a cadeia para poder ficar com a mulher e o filho.

Desejo na carreira

Entretê-Qual tipo de personagem você sonha em fazer?

Dalton Vigh: Gostaria de fazer algo como Ricardo III ou MacBeth de Shakespeare, mas confesso que tenho um fraco por personagens cômicos.

Entretê-Como surgiu o seu amor pela arte?

Dalton Vigh: Acho que através do mundo da fantasia nos quadrinhos e nos filmes, primeiro na TV e depois nos cinemas. Era o que inspirava as brincadeiras de infância e depois, na adolescência, era o principal programa de final de semana e férias. Ir ao cinema era sempre um grande evento e creio que isso acabou instigando alguma veia artística em mim. 

Entretê-Acredita que é positivo contracenar com um elenco bem mais novo?

Dalton Vigh: Com certeza! E como não seria? Eles trazem vigor e alegria pro set e é encantador acompanhar esses jovens talentos desabrochando.

Melhor fase da carreira

Entretê-Você acha que vive o melhor momento de sua carreira? Se sim, por qual motivo?

Dalton Vigh: Acredito que sim, com vários trabalhos sendo exibidos e reexibidos estou podendo entrar em contato com muitas pessoas, de todas as idades, em diferentes plataformas, gente que assistiu e gostou assiste de novo e gente que ainda era pequena na época da primeira exibição pode agora conhecer trabalhos antigos.

Entretê-Como você avalia o mercado de trabalho para os atores?

Dalton Vigh: Vejo com ótimos olhos, não só o crescimento do conteúdo autoral produzido por canais fechados mas também todas as novas plataformas, seja por serviços de streaming, internet… É bom pros profissionais por ter mais oportunidades de trabalhos e pra renovação e criatividade do mercado.

Trabalho favorito

Entretê -Você tem algum projeto antigo que guarda como favorito?

Dalton Vigh: Difícil escolher só um. Mas eu destacaria o Raposo de “Liberdade, Liberdade”, ele me deu a possibilidade de me aventurar no que mais se aproximava do gênero “Western”, que marcou muito a minha infância.

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›