Glória Maria faz reflexão sobre racismo e dificuldades no início da carreira

Glória Maria (Reprodução/Instagram)
Glória Maria (Reprodução/Instagram)

Nesta quinta-feira (19), a jornalista Glória Maria aproveitou o clima de TBT para relembrar um registro antigo do início de sua carreira. A famosa, que é considerada um dos ícones do jornalismo brasileiro, desabafou sobre o preconceito.

Em meio a semana da Consciência Negra, Gloria desabafou que se sentia solitária durante alguns anos, quando era possível nota-se que ela era uma das poucas profissionais negras da área.

“TBT na semana da consciência negra muito orgulho de lembrar um tempo em que eu era uma presença quase solitária no telejornalismo e minha posição simples e direta de combate ao racismo não precisava de likes. Vida que segue!”, escreveu a apresentadora.

Nos comentários, muitos fãs aproveitaram o momento para parabenizar a jornalista por sua carreira e também para enviar mensagens de carinho “Era presença quase solitária, mas muito poderosa sempre!”, escreveu um seguidor.

“Você é referência!”, “Que lembrança! Rainha absoluta!”, “Vc foi e sempre será maravilhosa! Uma mulher e profissional incrível. Admiração em nível máximo por você!”, “Nunca precisou lacrar, sempre foi talentosa e competente”, foram outras mensagens dos internautas.

Glória Maria (Reprodução/Instagram)
Glória Maria (Reprodução/Instagram)

Posicionamento polêmico

Recentemente Glória Maria deu uma entrevista para a jornalista Joyce Pascowitch, onde comentou sobre o “politicamente correto” que tem tomado conta da nova sociedade. A famosa refletiu sobre situações que já passou na vida.

“Eu acho tudo isso um saco. Hoje tudo é racismo, preconceito e assédio. A equipe com que trabalho me chama de ‘neguinha’, de uma forma amorosa e carinhosa. Estou mais de 40 anos na televisão, já fui paquerada, mas nunca me senti assediada moralmente. O assedio é algo que te fere, é grosseiro, desmoraliza”, disparou Gloria.

E completou: “Existe uma cultura hoje que nada pode. Tem que ter uma diferenciação, não dá para generalizar tudo. O politicamente correto é um porre. Acredito que o politicamente correto é o caráter, a honestidade. Esse mundo que a gente está vem muito da amargura das pessoas, não aceito”.

A apresentadora ainda comentou sobre o fato de estar isolada há muito mais tempo que outros brasileiros. Gloria passou por um tratamento intenso para se curar de um câncer, o que resultou no total mais de 10 meses de isolamento.

“São 10 meses, emendei a cirurgia com a pandemia. Não vi um mudo novo surgir nesse período. Viajei 40 anos sem parar e de repente estava em casa quietinha, observando. Vi coisas inacreditáveis, desamor, um mar de lama… Ou é novo, ou é normal, vamos ter que partir de novos olhares. Nada mudou, mas algumas pessoas se viram melhor, começaram a se observar. Será que é preciso uma pandemia para olhar para o outro? Isso é uma coisa da sua alma, não acredito nessa ajuda só porque é hora de ajudar. Ou você olha sempre para o outro, ou você não olha nunca”, disse.

DEIXE SUA OPINIÃO

comments