José de Abreu pede desculpas após post com ataque a deputada

José de Abreu nos bastidores da novela Um Lugar ao Sol, na Globo; ator pediu perdão à Tabata Amaral (Foto: Reprodução/Instagram)
José de Abreu nos bastidores da novela Um Lugar ao Sol, na Globo; ator pediu perdão à Tabata Amaral (Foto: Reprodução/Instagram)

José de Abreu pediu desculpas à Tabata Amaral após compartilhar postagem que incita violência contra a deputada. O ator da Globo disse que errou e afirmou que vai se retratar sobre o caso.

Em entrevista ao canal Fala, Lola, Fala, no Youtube, Abreu declarou que sua vida é repleta de erros. Eu errei redondamente. A minha vida é repleta de erros, e uma das coisas que eu aprendi é que quando você é muito crítico, você tem que aprender a fazer uma autocrítica, comentou.

“Vou fazer uma carta para Tabata, em vídeo. Vou escrever um pedido de desculpas para ela. Vou propor uma atitude política. Esse fato aconteceu sábado retrasado. No domingo, foi aquela coisa do cancelamento”, afirmou o veterano.

“O que eu gostaria de discutir é que essa é uma desconstrução diária que a gente tem que fazer contra racismo, homofobia, misoginia, machismo. Posso falar mal da minha mãe? Ou como é mulher é machismo? Minha mãe era machista, racista, recordou Abreu.

O ator, de 75 anos, que está no elenco da próxima novela das nove da Globo, Um Lugar ao Sol, contou que até se afastou de conselhos dados pela mãe.

“Fui criado em um ambiente extremamente fascista. Quando meu pai morreu, em 1955, a gente passou por uma batalha, mas ela foi uma lutadora. Ela não era uma pessoa de moral. E muito cedo, percebi ter que me afastar dos conselhos da minha mãe, afirmou.

José de Abreu e a polêmica com Tabata Amaral

A polêmica começou no início de setembro, quando Abreu compartilhou em seu perfil no Twitter uma postagem considerada machista e violenta contra Tabata Amaral. Depois disso, a deputada contou que acionaria a Justiça para tomar as “medidas cabíveis”.

José de Abreu repostou uma mensagem que dizia que me socaria até ser preso. Simplesmente por discordar de minhas ideias. Infelizmente o machismo é muito presente, muito violento e tenta nos silenciar”, disse ela à CNN.

“A gente avança denunciando crimes como esses, então eu tomei as medidas judiciais cabíveis contra essas duas pessoas que me ameaçaram de agressão física”, completou Tabata Amaral na ocasião.

“É claro que discordância incomoda, mas no meu caso é enxergado como desobediência de uma menina que não bate continência só porque sempre foi assim, só porque algumas pessoas estão acostumadas a mandar, declarou ela sobre a atitude de José de Abreu.

Vitor Peccoli
Publicitário formado pela Faculdade Pitágoras e roteirista pela Casa Aguinaldo Silva de Artes. Atua no jornalismo de TV e famosos desde 2013.
Veja mais ›