Simony se arrepende de namoro e diz que fez a família sofrer

Simony abriu o coração e comentou sobre o relacionamento que teve com o rapper AfroX na época em que ele era presidiário. A cantora contou que passou por um momento difícil e que sua família sofreu muito por causa do romance.

Em entrevista ao podcast Inteligência Ltda, Simony revelou que foi muito julgada depois de falar sobre a relação com o rapper no programa de Gugu Liberato na época. Ela contou que as pessoas se afastavam dela na rua.

“Eu fui na TV, com o Gugu e contei a história toda. Eu fui muito julgada. Eu andava no mercado e as mulheres não andavam perto de mim, relatou.

Tristeza e arrependimento

Atualmente, Simony se vê muito corajosa por ter assumido o relacionamento com AfroX e não entende o que a motivo na época. Ela revelou que sua família sofreu bastante por causa do romance dos dois e que. A mãe da artista precisou até mudar de cidade por causa do julgamento das pessoas.

Eu olho hoje e penso: você foi muito doida, né? Onde você estava com a cabeça, menina? Eu tinha 23 anos. Eu não sei te responder [o motivo da relação com o rapper], talvez eu tenha me apaixonado, queria provar algo. Não sei”, admitiu.

Fiz minha família sofrer muito, foi muito triste. Eles eram julgados por algo que eu estava envolvida. Minha mãe teve que mudar de cidade. Eu não sabia que ia causar tudo isso”, lamentou.

Simony confessou que se arrepende do relacionamento. Ela afirmou que hoje em dia faria tudo diferente, mas disse que nunca escondeu a história dos filhos.

“Me arrependo, não faria de novo porque hoje eu tenho outra cabeça. Eu já fiz, não dá pra ficar me julgando. Eu tenho a Aysha e o Ryan que são dois filhos maravilhosos. Eu sempre contei toda a história do pai”, explicou.

Simony e o término

A cantora contou que logo depois que AfroX saiu da prisão o relacionamento acabou. “Eu não convivi muito tempo com ele quando ele saiu [da cadeia]. A gente é muito diferente um do outro, é incompatível, declarou.

Simony ainda recordou um episódio dramático da relação, quando ficou preso no meio de uma rebelião no presídio do Carandiru. Na época, foi Eduardo Suplicy quem negociou a liberação da artista.

“Na parte em que eu estava não tinha arma. Foi o Suplicy, ele que fez a mediação. Foi muito triste, tive muito medo, estava grávida de seis meses. E eu vejo meu filho hoje, tão educado, tão bom, um menino incrível… Deus foi muito bom pra mim”, disse.

Vitor Peccoli
Publicitário, roteirista formado pela Casa Aguinaldo Silva de Artes. Escreve sobre TV e famosos desde 2013 | Contato: [email protected]
Veja mais ›