Após desfilar sem depilação, Adriane Galisteu rebate críticas

Adriane Galisteu
Adriane Galisteu (Foto: Reprodução/Instagram)

Nesta terça-feira (21), a apresentadora Adriane Galisteu resolveu rebater as críticas que recebeu por ter desfilado na Sapucaí com as pernas peludas.

Sincera, a apresentadora de 49 anos lembrou que nunca foi adepta da depilação total, criticando ainda as pessoas que ficam procurando qualquer motivo para implicar com seu corpo.

Adriane Galisteu no Portela
Adriane Galisteu no Portela (Reprodução: AgNews)

“Sempre tive a perna cabeluda! Gente chata. As pessoas estão ficando chata demais. Fala do meu samba, da minha perna, do meu peito. Affe. Eu sigo, sabe. As pessoas falam… e eu sigo com a perna cabeluda, sigo sem silicone”, disse, ao jornal Folha de S. Paulo.

Nas redes, ela também foi detonada por postar fotos ‘frente e verso’ da sua fantasia, que mostrou seu bumbum e sua virilha definida. “Sem noção”, “Horrorosa”, “Desnecessária”, “Lamentável”, “Estragou seu glamour” e “Vergonha”, foram algumas das críticas que a famosa recebeu.

Virou meme

Em tempo, a loira virou meme por vídeos em que surgiu sambando no ensaio técnico de Carnaval. Em conversa com o UOL, ela admitiu que sambar na Sapucaí não é fácil.

“Nunca me preparei para entrar na Avenida, mas esse ano eu resolvi. O samba agora tem umas paradinhas, né? A música está diferente. Chamei um professor para entrar no pique, e quase morri no segundo oito do samba”, disse ela, que foi criticada pela ausência de samba no pé.

Na sequência, ela contou que sambar de salto alto tem muita diferença, e que se fosse de tênis estava ótimo. A loira disse que sua última passagem na Portela foi no carro alegórico, em que estava apenas marcando presença.

Desfile na Portela

Ainda ao portal, a apresentadora falou que aceitou desfilar na Portela em homenagem ao centenário da escola. Inclusive, ela gravou um documentário sobre a folia e aproveitou para mostrar os desfiles do Rio para o filho de 12 anos, Vittorio.

Adriane afirmou que já são 18 anos marcando presença em desfiles carnavalescos, porém ficou sete anos longe do Sambódromo famoso do Rio de Janeiro, matando a saudade neste ano de 2023.