Diretor de clipe Modo Turbo detona Anitta após polêmica nos bastidores

Anitta e Marco Lafer, dono da Alaska Filmes (Reprodução)
Anitta e Marco Lafer, dono da Alaska Filmes (Reprodução)

A cantora Anitta voltou a ser foco de polêmicas nas rede sociais nesta quarta-feira (24). A famosa teve uma confusão de bastidores exposta pelo diretor do clipe Modo Turbo, parceria com Luísa Sonza e Pabllo Vittar.

Em conversa com alguns seguidores no Instagram, o dono da Alaska Filmes, Marco Lafer, fez duras críticas à postura da poderosa de Honório Gurgel durante as gravações do clipe, que foi lançado na última segunda-feira (21).

O posicionamento de Marco surgiu logo após um internauta questionar se a fama de Anitta em destratar funcionários é realmente verdadeira: “Como foi trabalhar com Anitta? Ela é escrota mesmo como dizem por aí?”.

“O que posso dizer é que a gente discorda completamente da conduta profissional da Anitta. Nunca destratei ninguém da minha equipe, simplesmente não entendo por que alguém escolhe deliberadamente tratar mal as pessoas”, disparou Marco.

Em outro momento, o artista voltou a criticar o clima de bastidores da gravação, mas desta vez não citou o nome de nenhuma das cantoras. “Lidar com o ego e a falta de caráter de uma celebridade em específico”, afirmou.

Antes disso, o empresário já havia soltando indiretas nas redes sociais ao falar sobre o processo criativo do videoclipe. Marco marcou Anitta na postagem e falou como é importante o trabalho ser realizado de maneira colaborativa por toda uma equipe.

“A premissa chegou pra gente por meio da Anitta. Ela teve essa ideia de que a Pabllo, Luísa e ela chegariam no Arcade, encontrariam uma máquina de dança. E escolheriam os avatares para dançarem neste jogo. A partir desse embrião, demos mais contorno pra ideia. Demos ideia do arcade abandonado, o robô dançarino, que vira o robô do mal que eles combatem. Assim que gostamos de trabalhar: contribuindo com ideias que tragam ação, mistério, coisas divertidas para a narrativa. Porque, afinal, acreditamos na colaboração. Para ficar legal, precisa ter muita gente trocando ideia, com respeito da equipe. Ninguém faz nada sozinho”, disse.

https://twitter.com/maddaxcarai/status/1342171979143643136

Acusada de assédio moral

A confusão de Anitta e do diretor Marco Lafer surge menos de uma semana após a cantora se tornar alvo de críticas por conta de uma cena do seu documentário Made In Honório, produzido para a Netflix.

Em uma das cenas da série documental, a carioca aparece gritando e tratando mal um de seus funcionários pelo telefone. O caso não pegou muito bem e a artista recebeu muitos comentários negativos, inclusive acusação de assédio moral.

Depois da alta repercussão, Anitta se pronunciou sobre a cena e afirmou que realmente ela lida com alguns funcionários daquele jeito, mas destacou que, naquele momento, estava se dirigindo a seus sócios.

“Para algumas pessoas, o episódio quatro da série desapareceu. Eu tinha vazado um telefone, ninguém tinha percebido. Rola isso de informações, coisas de leis… Enfim. Eles editaram para borrar o número de telefone. Sumiu por um tempo e depois voltou. Já está no ar de volta”, iniciou ela.

Em seguida, a beldade justificou a sua atitude; “Infelizmente [a cena] é real. Eu falei que na série eu mostrava qualidades e defeitos. Nessa cena, eu estou falando com meus sócios. São as pessoas que tenho para sair de mim, extravasar. São meus sócios há mais de sete anos. Nesse negócio, a culpa acabou caindo para mim, mas não foi bem assim a história. Eles inventaram um negócio de última hora, a gente não podia falar tanto do que realmente foi. A culpa caiu para dentro de mim, mas tudo bem!”, afirmou ela.

 

 

Veja mais ›