Rodrigo Sant’Anna detona Bolsonaro após falta de vacina: “arrogância”

Rodrigo Sant'Anna
Comediante Rodrigo Sant’Anna (Divulgação/ TV Globo)

O comediante Rodrigo Sant’Anna voltou a fazer críticas ao governo de Jair Bolsonaro nesta terça-feira (15). Em entrevista ao jornal O Globo, o artista culpou a arrogância do presidente pela má gestão da pandemia.

Recém recuperado do Covid-19, o artista soltou o verbo contra o presidente e reclamou sobre a demora para que a população tenha acesso à vacina, comparado a outros países.

“Acho uma boçalidade do nosso presidente. Não consigo conceber uma negociação para a compra da vacina ser interrompida por falta de inteligência e arrogância exacerbada de Jair Bolsonaro. Por causa dele, perdemos a possibilidade de já termos vacinado todos. Estamos muito atrasados, assustados e com medo”.

“Peço para que os governantes façam tudo para reverter esse atraso. A população não pode mais sofrer. Já perdemos muitas pessoas. É assustador pensar que já poderíamos estar vacinados”.

O marido do roteirista Junior Figueiredo aproveitou para falar um pouco sobre sua vivência na luta contra o Covid-19 e revelou que chegou a ficar com 50% do pulmão comprometido quando foi infectado.

“A Covid-19 é um vírus assombroso. Mexe com uma questão mental que você fica mais sensível, potencializa os seus maiores medos e pavores. Cuidem-se, não facilitem. É muito ruim passar por isso tudo”, encerrou.

Outras críticas

No último mês Rodrigo Sant’Anna já havia deixado publica sua opinião quanto ao governo do presidente Jair Bolsonaro em seu perfil do Instagram. Através de um vídeo, o artista detalhou um pouco sobre o que passou e criticou a postura do chefe de estado.

“Sinto falta de um chefe da nossa nação. Diante disso tudo que esta acontecendo, o único chefe que eu pude recorrer foi o espiritual. A nossa nação está completamente perdida.”

Em meio às manifestações que tomaram conta das ruas pelo Brasil, Rodrigo afirmou que a reclamação do povo estava sendo justa e importante para a conscientização de parte da população: “É naturalmente claro o que a gente precisa. O que a gente precisa é de vacina. Precisamos do pulso firme de um líder político”.

“Independente do seu partido e do meu partido, estamos em prol de um partido que é o humano para conseguir, de fato, que a nossa população seja vacinada”, disse ele, que continuou: “Já passou da hora dos governantes fazerem alguma coisa”.

 

Surenã Dias
Formado em jornalismo pela UNIME Salvador, possui passagem por rádio, jornal e trabalha com público de internet desde 2016. Atualmente tem focado em projetos de audiovisual, cultura pop e celebridades.
Veja mais ›