Gabi Brandt diz que teve problema com hospital e lamenta: “Traumatizada”

publicidade

A influenciadora Gabi Brandt usou seu perfil do Instagram nesta segunda-feira (27), para fazer uma denúncia a respeito de vazamento de informações sigilosas de hospitais no Brasil. Ela disse que já sofreu com isso mais de uma vez.

Clique aqui e aperte o botão "Seguir" para você ser o primeiro a receber as últimas informações sobre este assunto no seu celular!

O relato de Gabi surgiu logo após a repercussão do caso da atriz Klara Castanho nas redes sociais. A atriz, que precisou dar a luz em sigilo em um hospital, teve sua situação foi exposta por alguns jornalistas sem sua autorização.

publicidade

SELECIONAMOS PARA VOCÊ

“Vocês têm ideia de quanto isso é absurdo? Tive suspeita [de câncer de útero] e minha médica me indicou fazer uma biópsia. Fiquei internada no hospital. Eu não queria passar essa notícia [da suspeita] para a minha família, porque eu não tinha certeza. Por que eu ia preocupar todo mundo? Fui fazer a biópsia em segredo”, revelou Gabi.

“Uma funcionária do hospital vazou a foto do meu prontuário. Só que no prontuário do hospital não estava escrito que eu ia fazer uma biópsia para investigar um possível câncer. Tinha nome da minha médica, meu plano de saúde, data de entrada, horário de alta. Como não estava especificando que era uma biópsia para investigar um possível câncer, começaram a especular um monte de coisas”, explicou ela.

Gabi Brandt completou dizendo que o vazamento foi responsável por causar uma grande comoção não somente nas redes sociais, como também dentro de sua família. “Até sair o resultado da biópsia, foi um tempão e ficou todo mundo preocupado. Eu não podia escolher contar ou não“, lamentou.

A famosa disse que passou por situação bem aparecida após precisar fazer um atendimento médico por conta de uma infecção renal. “Nunca mais fui a esse hospital [que vazou as informações sigilosas] e nem vou. Não vou falar o nome [do hospital] aqui para não ter problema”, disparou.

Investigação

O relato de Klara Castanho sobre a postura de profissionais da saúde durante o seu parto causou revolta nas redes sociais. O caso chamou atenção do Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) e o Conselho Regional de Enfermagem de São Paulo (Coren-SP), que decidiram investigar.

publicidade

Por meio de nota, o Cofen manifestou solidariedade à atriz. A entidade afirmou que abriu uma ocorrência com o objetivo de identificar os responsáveis pelo vazamento.

“O Conselho Federal de Enfermagem (Cofen) manifesta profunda solidariedade à atriz Klara Castanho. Que, após ser vítima de violência sexual, teve o seu direito à privacidade violado, durante processo de entrega voluntária para adoção. Conforme assegura o Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). Diante dos fatos, o Cofen determinou a apuração da ocorrência e tomará todas as providências que lhe couber para a identificação dos responsáveis pelo vazamento de informações sigilosas pertinentes ao caso.

O que você achou? Siga @entreteoficial no Instagram para ver mais e deixar seu comentário clicando aqui.

Veja mais ›